(11) 3845-0612 (11) 99598-3750
(11) 3845-0612
(11) 99598-3750
COMPRE AGORA Estética Clínica

Situações

ACNE
VER MAIS

Sendo doença de duração prolongada e com risco de deixar cicatrizes, a acne deve ser tratada desde o começo. O tratamento pode ser feito com medicações de uso tópico como sabonetes, loções secativas, antiinflamatórios e antibióticos locais, que visam o controle da proliferação bacteriana e da oleosidade. Dependendo da intensidade do quadro, podem ser usados também medicamentos por via oral, geralmente antibióticos ou terapia hormonal em pacientes do sexo feminino. Em casos de acne grave ou resistente aos tratamentos convencionais, deve ser utilizada Isotretinoína, medicação que pode curar definitivamente a acne. Nos pacientes que já passaram pelo período inflamatório, mas mantêm cicatrizes e manchas na pele, podem ser necessárias intervenções como preenchimento, subcisão, peelings e laser.

CÂNCER DA PELE
VER MAIS

O câncer da pele é um tumor formado por células da pele, que sofreram uma transformação desordenada e anormal, dando origem a um novo tecido (neoplasia). Atinge principalmente as pessoas de pele clara, que se queimam com facilidade. Entre as principais causas do câncer de pele, aparece a exposição prolongada e repetida à radiação ultravioleta do sol. O tratamento é cirúrgico na maioria das vezes. Outras opções são a radioterapia, criocirurgia com nitrogênio líquido, eletrocauterização e terapia fotodinâmica. A principal orientação é procurar um dermatologista se existirem manchas na pele que estão se modificando, formando “cascas” na superfície, sangrando com facilidade, feridas que não cicatrizam ou lesões escuras de crescimento progressivo. Não se deve ter medo do diagnóstico. O câncer de pele pode e deve ser tratado, e o diagnóstico precoce é muito importante para se obter a cura.

CALVÍCE
VER MAIS

A alopécia androgenética ocorre em indivíduos geneticamente predispostos, causando uma miniaturização progressiva dos folículos pilosos e afinamento dos cabelos, tendo seu ciclo de vida normal encurtado. O tratamento visa o prolongamento da vida útil dos folículos pilosos, retardando o processo de queda dos cabelos. Pode ser feito através do uso de substâncias aplicadas diretamente no couro cabeludo (loções), com medicamentos via oral ou injetável (mesoterapia). Em casos mais avançados, o transplante pode ser indicado.

DERMATITE ATÓPICA
VER MAIS

A atopia é uma doença genética que causa lesões inflamatórias e pruriginosas na pele. Os principais sintomas são o ressecamento, coceira e descamação da pele. É comum que a pessoa que sofre de dermatite atópica apresente bronquite ou rinite alérgica. Na infância, as lesões são avermelhadas e descamativas, mais freqüentes na face, couro cabeludo, dobras dos braços, pernas e pescoço. Nos adolescentes e adultos, as lesões tornam-se mais ásperas e escurecidas, podendo se generalizar e atingir grandes áreas corporais. A doença, em geral, tem curso crônico (longa duração), apresentando períodos de melhora e de piora. As lesões em atividade são tratadas com o uso de cremes e pomadas com substâncias que ajudam a combater a inflamação. Em caso de infecção secundária, devem ser usados antibióticos. Medicações antialérgicas ajudam a diminuir e controlar a coceira. Casos mais graves podem necessitar de medicações mais potentes, via oral, prescritas pelo médico.

CELULITE
VER MAIS

Por ser uma patologia multifatorial, a mais freqüente e indesejada disfunção estética na mulher engloba em seu tratamento uma série de medidas a serem adotadas pela paciente: dieta adequada, perda de peso e atividade física, além de procedimentos médicos e estéticos que auxiliam na melhora do quadro. Entre eles destacam-se a drenagem linfática, a mesoterapia, a terapia ultra-sônica (Manthus®), o laser Accent® e, em casos mais graves, a subcisão.

HERPES ZOSTER
VER MAIS

O herpes zoster é uma doença viral causada pelo Varicella-zoster virus, o mesmo vírus causador da varicela (catapora). Após a varicela, algumas pessoas não desenvolvem imunidade total ao vírus, que permanece latente em gânglios próximos à coluna vertebral. Quando encontra condições de se desenvolver, o vírus reativa-se e chega à pele através dos nervos correspondentes ao gânglio. É mais freqüente na idade adulta e nos idosos e pode ser um indicativo de uma baixa da imunidade. O tratamento deve ser iniciado assim que aparecerem os sintomas, visando evitar o dano irreparável ao nervo atingido, que resultará na neuralgia. As lesões da pele têm involução espontânea, mas medidas para evitar a infecção secundária devem ser tomadas.

HERPES SIMPLES
VER MAIS

O herpes é uma infecção causada pelo Herpes simplex vírus, que se manifesta em lábios e região genital, com a formação de pequenas bolhas agrupadas. O tratamento deve ser iniciado tão logo comecem os primeiros sintomas, para que o surto tenha menor intensidade e duração. Os medicamentos mais indicados dependem da intensidade do quadro e podem ser de uso local (na forma de cremes ou soluções) ou de uso via oral (na forma de comprimidos). A eficácia das vacinas contra o herpes é muito discutida, mostrando bons resultados em alguns pacientes, mas nenhum resultado em outros.

GRAVIDEZ
VER MAIS

Durante a gravidez, a pele revela profundas modificações que ocorrem no organismo materno. Manchas na pele, queda nos cabelos, acne, estrias e edemas podem permanecer após o parto ou desaparecerem espontaneamente e, mesmo sendo alterações normais do organismo, sem significar doença, podem ser motivo de angústia para muitas gestantes.

HIPERIDROSE
VER MAIS

A hiperidrose é a produção excessiva de suor pelas glândulas sudoríparas. As áreas mais atingidas são as axilas, palmas das mãos e plantas dos pés. Entre as principais causas estão os estímulos emocionais, algumas doenças metabólicas, lesões neurológicas e a forma idiopática, mais comum, em que ocorre um estímulo pelo sistema nervoso central ininterrupto à produção de suor em determinado local. A toxina botulínica surge como uma excelente opção terapêutica, sendo a aplicação em consultório praticamente indolor, interrompendo a secreção sudoral na área tratada por período que varia de sete a nove meses. Casos graves podem ser tratados cirurgicamente, com a remoção das glândulas sudoríparas ou através da simpatectomia, quando se cortam os nervos responsáveis pelo estímulo à sudorese.

PÊLOS
VER MAIS

Com o desenvolvimento do laser para depilação, iniciou-se uma nova fase no tratamento dos pêlos indesejados. A luz emitida pelo laser é absorvida pelo pigmento (melanina), localizado na raiz do pêlo, levando a um efeito térmico que causa a destruição parcial do folículo. Esse efeito repetido a cada sessão resulta na destruição definitiva, impedindo que o pêlo volte a crescer. O número de sessões é variável, dependendo do tipo de pele do paciente, da cor e ciclo de crescimento dos pêlos, de alterações hormonais, e da área a ser tratada.

MICOSES SUPERFICIAIS DE PELE
VER MAIS

As micoses superficiais são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento como calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), estes fungos se reproduzem e passam a causar a doença. Os tipos mais freqüentes são: a micose do corpo (“impingem”), micose do couro cabeludo (forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos), micose interdigital (“frieira”), micose de unhas (promove a destruição progressiva das unhas) e a pitiríase versicolor (“pano branco”).

RUGAS
VER MAIS

Com o desenvolvimento de novas tecnologias, surgiram múltiplas possibilidades de tratamento e atenuação das rugas. Hoje já podemos estabelecer critérios para avaliar o envelhecimento cutâneo com o objetivo de selecionar as melhores técnicas terapêuticas. Não existem regras. Existem etapas a serem seguidas conforme a complexidade das alterações de envelhecimento: utilização de ativos antienvelhecimento, seguido do controle dos músculos da face através da toxina botulínica (Botox®; Dysport®) e correção da superfície cutânea através de peeling, preenchimento e luz intensa pulsada.

MOLUSCO CONTAGIOSO
VER MAIS

A doença viral se dá pelo contato direto com pessoas contaminadas e atinge preferencialmente crianças, no tronco e na raiz dos membros. As lesões são pequenas pápulas elevadas com aspecto translúcido, podendo estar isoladas (mais comum) ou se agrupar. O tamanho pode variar de puntiformes a cerca de 5 mm de diâmetro. Em algumas crianças, o molusco contagioso se dissemina rapidamente chegando a centenas de lesões. O tratamento consiste na destruição das lesões que pode ser feita através da curetagem, cauterização química ou expressão manual. Deve-se iniciar o tratamento quando surgem as primeiras lesões, evitando a disseminação que pode ocorrer em alguns casos.

ESTRIAS
VER MAIS

No tratamento das estrias, devemos considerar o tempo de evolução. As estrias mais recentes e avermelhadas respondem melhor a tratamentos com ácidos, peelings químicos superficiais, dermoabrasão e laser. Estrias mais tardias e esbranquiçadas podem necessitar de peelings mais profundos, dermoabrasão, mesoterapia e até cirurgias (em casos de flacidez pós-gravidez associada). Em qualquer um dos casos, é necessária uma avaliação criteriosa e a criação de um plano de tratamento para se tentar a reversão do quadro.

NEVOS MELANOCÍTICOS
VER MAIS

Os nevos melanocíticos são conhecidos popularmente como sinais ou pintas. Podem estar presentes desde o nascimento ou surgirem com o passar dos anos. Neste caso, surgem como pequenas manchas marrons ou pretas que podem permanecer planas ou, com o tempo, tornarem-se elevadas. Na maioria dos casos, não há necessidade de tratamento, mas alguns nevos pigmentados podem sofrer processo de malignização, dando origem ao melanoma maligno. Caso haja a suspeita de transformação, indica-se a retirada cirúrgica da lesão.

MANCHAS DE PELE
VER MAIS

As manchas ocorrem por aumento de melanina (pigmento da pele), que pode se depositar na camada mais superficial da pele (epiderme) ou mais profundamente (derme). Podem ser determinadas por vários fatores, como exposição excessiva ao sol, predisposição genética, alterações hormonais, entre outras. O tratamento pode ser feito através de agentes despigmentantes, peelings químicos, dermoabrasão superficial (peeling de diamante), luz intensa pulsada e laser.

PSORÍASE
VER MAIS

A psoríase é uma doença da pele bastante freqüente, geralmente desencadeada por fenômenos emocionais. Não é contagiosa e pode apresentar-se de várias maneiras, desde formas mínimas, com pouquíssimas lesões, até a psoríase eritrodérmica, na qual toda a pele está comprometida. A forma mais freqüente de apresentação é a psoríase em placas, caracterizada pelo surgimento de lesões avermelhadas e descamativas na pele, bem limitadas e de evolução crônica. As localizações mais freqüentes são os cotovelos, joelhos, couro cabeludo e tronco. O diagnóstico da psoríase é geralmente clínico, mas pode ser confirmado por uma biópsia, que revelará um quadro bem característico. O tratamento depende do quadro clínico, podendo ser tópico e oral.

VERRUGA VIRAL
VER MAIS

As verrugas são lesões causadas pelo papilomavírus humano (HPV), transmitidas pelo contato direto com pessoas contaminadas. Podem se apresentar de várias formas, de acordo com a sua localização, sendo as mais comuns nas mãos, cotovelos, joelhos e pés (“olho de peixe”). O tratamento consiste na sua destruição, que pode ser feita através de procedimentos cirúrgicos (eletrocoagulação e curetagem), pela cauterização química das lesões (uso de substâncias cáusticas sobre as lesões) ou pela crioterapia (destruição das lesões pelo nitrogênio líquido).

Copyright © 2014 - FEM Clínica Desenvolvido por: Cayman Web Studio